Por Fernanda Baroboskin

Há relativamente pouco tempo, o termo empreendedorismo era relacionado apenas a empresários. Os contínuos estudos sobre o comportamento humano revelaram que trata-se de mais uma de nossas competências e que pode ser desenvolvida através do Coaching por exemplo.

Muitos talvez se perguntem como usar o empreendedorismo em um ambiente corporativo onde o profissional é um dos colaboradores e não o dono. Esta é a primeira questão a ser dismistificada.

Antes, vamos entender um pouco mais sobre o sifnificado do empreendedorismo. Não descarta-se a definição clássica do empreendedor como o criador de um negócio próprio. Um empresário ou um comerciante normalmente é um empreendedor.

Agora, o que torna um profissional, seja funcionário ou patrão, um empreendedor?

“Um empreendedor é uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões” – Filion.*

Empreender implica em alguns comportamentos, habilidades e atitudes (competências) como liderança, criatividade, pró-atividade, colaboração, visão, planejamento, execução, busca de melhoria contínua, capacidade analítica, correr riscos, assumir responsabilidade, determinação, resiliência, autocrítica, automotivação, inovação.

Estamos falando de um profissional que busca sucesso, realizações, crescimento sempre e não para nos primeiros obstáculos, independente da função que exerça.

Quer ser um excelente empreendedor e criar melhores condições para atingir seus objetivos onde quer que esteja?

Consulte hoje mesmo a equipe de Coaches da Loite para desenvolver algumas dessas competências e realizar seus projetos de vida.

 

* FILION, Louis Jacques. O planejamento do seu sistema de aprendizagem empresarial. RAE – Revista de Administração de Empresas. FGV, São Paulo, jul./set.1991.