Como a orientação profissional pode ajudar a definir o rumo da carreira

Por Letícia Moraes

Durante o Ensino Médio, é inevitável que muitas dúvidas em relação à carreira surjam e por isso, a definição da faculdade quase sempre vem acompanhada de ansiedade e incertezas.  

Até o 2º ano do ensino médio, o que você iria fazer no ano seguinte já estava pré-definido, mas agora, não mais.

“O que devo levar em conta na hora de escolher um curso?”

“Será que sigo a opinião dos meus pais?”

“Será que vou conseguir ter sucesso na área que escolhi?”

“Tudo que eu sei fazer não tem valor no mercado…”

“A escolha que vou fazer agora é para a vida toda?”

Descobrir quais são as respostas para cada uma das questões pode não ser tão simples assim. Mas tem solução: a orientação profissional.

Com a ajuda de um especialista, é possível fazer escolhas mais conscientes, de acordo com o seu perfil e suas as preferências. Na Loite, o processo é conduzido pela Psicóloga Nathalie Gudayol e pela Coach Fernanda Thees.


Psicóloga Nathalie Gudayol

“A orientação profissional da Loite é um processo que aumenta o autoconhecimento de cada indivíduo, considerando as suas aptidões e as suas habilidades. Falamos também sobre o mercado de trabalho e as profissões, desenvolvendo as capacidades e potenciais de cada um. O objetivo é atingir resultados rápidos e eficientes, usando técnicas e instrumentos específicos para atuação em cada área citada”, explica Nathalie.

“Decidimos fazer a Orientação Profissional com dois ou mais profissionais porque acreditamos que, assim como acontece no mercado,  trabalhar com mais de um profissional amplia a visão do cliente, pois usamos técnicas complementares. No nosso caso, eu aplico técnicas específicas de coaching que são muito pertinentes neste processo”, diz Fernanda Thees.     

Por meio de reflexões e conversas, a orientação profissional atua diretamente no processo de desenvolvimento pessoal e profissional do jovem, impactando de maneira positiva nas suas escolhas de carreira e diminuindo as angústias.

E falando em angústias, é importante lembrar que, diferente da época de nossos pais e avós, onde a profissão escolhida seria aquela a ser seguida a vida inteira, a geração que faz hoje sua escolha profissional vai viver muito mais e terá muito provavelmente duas ou mais carreiras durante a vida, diretamente ligadas ao curso escolhido na graduação, ou não.

O trabalho que cada um irá ocupar poderá se transformar ao longo da sua história, e muitas pessoas, independentemente da formação acadêmica que tem, trabalharão em profissões e/ou atividades que ainda nem conhecemos.

Descomplique sua decisão com a orientação profissional

As atividades realizadas durante a orientação profissional fazem com que seja mais fácil identificar aspectos que o jovem ainda não havia notado, mas que são fundamentais na hora de escolher qual carreira seguir.

Isso aumenta as chances de sucesso e diminui a possibilidade do jovem ingressar em um curso que não tenha nada a ver com os seus gostos, porque as escolhas são, de fato, baseadas em preferências, estilos de trabalho e perfil.

Segundo Nathalie, durante a orientação profissional, você vai:

  • Conhecer os seus pontos fortes e fracos;
  • Saber quais são seus talentos inatos;
  • Reconhecer onde estão seus interesses;
  • Descobrir mais sobre o mercado de trabalho;
  • Estabelecer metas a curto, médio e longo prazo;
  • Chegar a uma conclusão sobre suas profissões preferidas, e tomar uma decisão sobre qual seguir.


Gostou e quer conhecer melhor a orientação profissional da Loite? Clique aqui e entre em contato conosco.