Autoconhecimento e processos seletivos

Por Fernanda Baroboskin

Iniciar uma palavra com o prefixo “auto” pode causar reações distintas na maioria das pessoas por diversas razões tais como: “Lá vem aquela conversa sobre auto avaliação… Não curto esse papo, me conheço bem e sei o que estou fazendo; ou, “Auto? Olhar para si mesmo incomoda.”. As resistências ao que este prefixo sugere podem ter qualquer motivo, mas porque não olharmos com mais calma para este tema?

Sim, o prefixo ‘auto’ remete a si mesmo, à própria pessoa, ao “self”. A maior parte das pessoas tem algum receio em olhar atentamente para si e suas características pois podemos observar qualidades e também falhas. Ah, as falhas, com as quais quase todos queremos evitar contato…

 Gente, falha nada mais é do que oportunidade de crescimento!

 Pense comigo no exemplo: “tenho dificuldade em me comunicar bem.” A partir desta identificação, precisamos de fato reconhecê-la, não adianta fingir que ela não existe, esquecê-la por alguns instantes. Quando admitimos alguma falha, criamos a oportunidade de minimizá-la e ficarmos mais próximos de nossos objetivos.

Ok, mas como fazer isso? Bem, se tenho dificuldade em me comunicar, consigo avaliar quando e porque isso acontece? É algo que ocorre em qualquer ambiente, com qualquer pessoa, ou quando fico apreensivo diante de uma situação específica, uma entrevista, por exemplo? A partir daí, as soluções vão surgindo.

Somente olhando atentamente para um “gap” e sendo sinceros conosco, podemos buscar alternativas concretas que nos ajudem a trabalhar esse assunto.

 Você prefere aprimorar sua comunicação ou negar que hoje tem alguma dificuldade e travar em momentos críticos? Você prefere ficar onde está ou criar condições para crescer? Você prefere ser “mais um” candidato a uma vaga top, ou diferenciar-se e aumentar suas chances de sucesso?

Apenas tome cuidado para não exagerar na autocrítica (opa, outra palavrinha com “auto”). A autocrítica deve ser sua aliada, não dificultar ainda mais seu desenvolvimento. Autocrítica positiva nos aponta nossos gaps para que possamos endereçá-los da melhor maneira. Autocrítica elevada pode causar ansiedade e até bloquear seu crescimento.

Estamos direcionando o tema autoconhecimento a processos seletivos, mas este é sim um tópico de grande importância em todas as áreas de sua vida.

 

E você, tem olhado para os pontos que pode melhorar e facilitar sua trajetória?

 

Seja qual for sua dúvida, estamos a disposição para auxiliá-lo. Fale conosco e faça a diferença!